terça-feira, 5 de agosto de 2008

A Tempestade e o Sol



A vida é frágil e viver
É um lindo momento
Quando se sabe amar
Notar a poesia perdida
No tempo rebuscar
Num eterno acreditar
Será que o sonho acabou?
Será que o que somos se foi?
Sei que a tempestade dará seu lugar a um dia de sol...

Tenho certeza que vou te encontrar
Não sei o dia e a hora
Mas sei o lugar
Sei que você está bem
Mesmo assim
Isso não me impede de chorar

Os nossos momentos
As nossas idéias
Presente em todas as canções
O que nós sentimos
Os nossos desejos seguirão
Em nossos corações
Você foi tão cedo
A vida é um mistério
E ela não diz porque...
Mas tua semente hoje está
Presente e vai florescer...

Tenho certeza que vou te encontrar
Não sei o dia e a hora
Mas sei o lugar
Sei que você está bem
Mesmo assim
Isso não me impede de chorar

Composição: Kim e Júlio (catedral)

Essa música foi feita para um irmão que morreu, nunca passei por isso, mas imagino a dor de perder alguém tão próximo, principalmente também por ser um companheiro de banda. Escutei essa música na casa da minha irmã em Natal/RN e não consegui evitar as lágrimas. No video da pra perceber o clima de dor que a banda sentiu ao tocá-la. Boa música e belos arranjos...

video youtube

3 comentários:

Catarina de Queiroz disse...

É muito triste mesmo. Sabe, depois que eu virei mãe me emociono muito mais com coisas às vezes banais. Sinto a dor das pessoas como se fosse com minha família. É muito estranho. Não acho ruim sentir-me assim, apenas é mais forte do que sentia antes. Outro dia chorei com um comercial de margarina! Porque mostrava a família junta e os filhos passando por todas as fases da vida e o casal envelhecendo ainda de mãos dadas. Buááááá!!!

theo disse...

Comercial de margarina!!! Pegou pesado hein...mas tem a ver...manteiga derretida e tal....Brincadeiraaaaaaa......Mas acontece mesmo, e tem dia que a gente tá bastante sentimental....Abraçãooo

Malthus de Queiroz disse...

Não é meu estilo de música, de modo que fiquei indiferente ao som da banda, mas é impossível não se comover com a mensagem e com a emoção da banda. Não cheguei a chorar, não sou afeito a sentimentalidades. Na verdade, estou pensando mais é na cerva de amanhã (cara insensível, velho!!!). hauahuahua abraço